6 razões para você adquirir a casa própria em 2019

6 razões para você adquirir a casa própria em 2019 600 400 Frente Brasileira de Habitação Popular

Adquirir a casa própria é um sonho de quase todo brasileiro em 2019. Deixar de pagar aluguel e investir o dinheiro em algo seu é o que motiva a maioria das pessoas. Isso independe do gênero, da localização geográfica ou da classe social: cada vez mais pessoas têm buscado sair do aluguel e comprar adquirir a sua moradia digna, nem que seja uma casinha mais simples em um local mais afastado dos grandes centros.

Há quem fique na dúvida, contudo, se é mais vantajoso comprar um imóvel novo ou viver de aluguel. Afinal, comprar uma casa significa contrair uma dívida que poderá levar 10, 20 ou até mais anos para ser quitada. Há ainda muita dúvida sobre os preços e as instabilidades do mercado, que podem acabar impactando no mercado imobiliário.

Ambas as modalidades têm vantagens e desvantagens, dependendo do seu perfil e do seu estilo de vida. Para auxiliar na decisão de comprar ou não a sua casa própria neste ano, a Frente Brasileira de Habitação Popular preparou esta singela lista com as 6 razões. Confira:

1 – A casa é sua: faça o que quiser!

A primeira e mais óbvia razão para se adquirir uma casa neste ano de 2019 é o fato de investir em algo seu. A casa é sua e, na pior das hipóteses, você poderá negociá-la para tentar reaver o dinheiro investido até ali (ou, pelo menos, parte dele).

Você terá mais liberdade de fazer o que quiser na sua casa própria. Em uma casa alugada, poucos se aventuram a fazer benfeitorias. Isso porque, embora normalmente seja possível descontar do valor do aluguel, muitos proprietários não autorizam que os inquilinos façam obras ou reformas que não sejam essenciais. Sem contar que todo o tempo, esforço e dinheiro investido ficarão de “brinde” para o locatário.

Na casa própria, você pagará todo mês o mesmo valor (ou parcelas que vão sendo reduzidas), pode reformar e decorar a vontade, pode fazer o que bem entender com a sua moradia dentro dos parâmetros legais. E a melhor parte é que isso só vai ajudar a valorizar seu imóvel.

2 – Estabilidade e tranquilidade

Muitas pessoas confundem o aluguel como sinônimo de independência e tranquilidade: “ah, se eu cansar daqui, eu saio e pronto”. Mas a verdade é que o aluguel é uma modalidade instável, já que o inquilino está sujeito a diversas pessoas envolvidas: corretor, agentes imobiliários, fiadores e, principalmente, do proprietário.

O dono do imóvel pode, por exemplo, querer reajustar o valor para um preço que você não pode pagar. Ou querer vender o apartamento da noite para o dia por causa de problemas familiares dele. Isso faz com que aqueles que moram de aluguel tenham uma vida bastante instável, com constantes mudanças – que são caras e estressantes -, burocracias e muita dor de cabeça. Se tiver filhos, em muitos casos, precisa mudar de escola e se readaptar a uma nova localidade.

Agora, imagine-se morando na sua residência própria: saber que aquele lugar ali será seu para sempre. Você poderá ter seus filhos, criá-los lá e viver na mesma moradia até a velhice, se quiser. O fato é que a casa própria oferece muito mais estabilidade para a vida de qualquer pessoa, mas tem um quê especial para quem já tem ou deseja constituir família.

3 – Facilidades de financiamento


Foi-se o tempo que era difícil realizar o sonho da casa própria. Há 15 ou 20 anos, seria impossível algum estudante ou jovem trabalhador adquirir uma casa propia. Hoje em dia, com as várias linhas de financiamento dos bancos e os programas sociais, essa realidade é completamente diferente. Tem gente que já financia o imóvel antes de se casar: e já vão estrear a casinha nova logo após o retorno da lua de mel.

Se antes era preciso direcionar 60 ou até 70% da renda para pagar um financiamento imobiliário, hoje as famílias de baixa renda possuem opções bem mais atrativas e saudáveis para o bolso. O Minha Casa Minha Vida, por exemplo, garante um financiamento calculado de acordo com a renda disponível, oferecendo em conjunto várias outras possibilidades como isenção ou diminuição de juros e utilização do FGTS como parte do pagamento.

4 – Segurança financeira


Investir em imóveis é sempre uma boa pedida. O imóvel quase sempre será valorizado com o passar do tempo e sempre haverá pessoas precisando de lugar para morar. Caso decida ir para outra casa melhor, você pode alugar a antiga e usar o dinheiro para pagar o financiamento ou para complementar a renda.

Dá também para usar o imóvel como moeda de troca em outra casa maior, fazendo com que você precise financiar apenas uma pequena parte. E, na pior das hipóteses, dá para vender a casa ou o ágio e tentar recuperar parte do dinheiro investido. Em caso de emergência, como uma doença ou um problema familiar, o imóvel pode ser uma ótima reserva financeira para ajudá-lo na dificuldade.

5 – Independência e reinvestimento


Há linhas de financiamento de imóveis para pessoas de baixa renda que oferecem parcelas muito menores do que o preço de um aluguel. No programa Minha Casa, Minha Vida, o qual você pode conferir mais informações produzidas pela FBHP, é possível adquirir casas populares a valores bem módicos para quem ganha pouco.

Isso permite que o comprador do imóvel tenha mais dinheiro no final do mês. Você poderá até guardar a “sobra” na poupança ou para investir em outra coisa que queira. Com a renda menos comprometida, o dono do imóvel pode reformar a casa nova e deixá-la do que jeito que sempre sonhou.

6 – Crescimento profissional

Essa pode parecer uma razão pouco convencional, mas algumas empresas estão preferindo contratar pessoas que possuem residência fixa e própria. Isso porque algumas teorias do campo da psicologia mostram que este tipo de atitude reflete no ambiente profissional. Pessoas que fixam residência em um só local supostamente teriam mais propensão a permanecer no mesmo emprego.

Se pararmos para pensar, isso faz sentido por duas razões bem óbvias:

  1. é preciso manter o emprego para pagar as parcelas do financiamento.
  2. a moradia fixa mostra que a pessoa não tem interesse de ir para outro estado ou país.


Então, essas pessoas não pedem demissão a toa, só vão sair se for para oportunidades imperdíveis e normalmente na mesma região geográfica. São pessoas mais comprometidas com o trabalho porque precisam dele para honrar com os compromissos. A preferência vai ser sempre por aquela oportunidade de emprego que for mais perto da sua casa.

A verdade é que a estabilidade da casa própria faz com que as outras áreas da vida da pessoa sejam positivamente “contaminadas”. O campo amoroso, a família, a vida financeira, tudo acaba indo na mesma onda da estabilidade, o que faz com que o pessoa se sinta empoderada e se esforce mais para crescer na vida profissional.

E você, já está decidido em comprar a casa própria? Quer adquirir uma habitação digna para viver com a sua família? A FBHP pode ajudá-lo com isso: clique aqui e saiba como!

Leave a Reply

SBS Q. 02 nº 12 BL E SL 206 - Sobreloja parte: Z19. Asa Sul, Brasília – DF | CEP: 70070-120 (61) 3044-1643
Back to top